segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

MASC capacita beneficiários de fundo dos projectos da advocacia na protecção dos Recursos Naturais


Com o objectivo de permitir a melhor implementação dos projectos da advocacia na protecção dos Recursos Naturais em Moçambique principalmente na área de madeira a Fundação MASC está capacitar desde última segunda-feira, (8) na cidade da Beira, cinco Organizações da sociedade Civil  (OSCs) da Região Centro do país em diversas técnicas.

Trata-se das OSC com projectos aprovados pelo Mecanismo de Apoio à Sociedade Civil  para implementar actividades da advocacia na protecção dos recursos naturais nomeadamente: Associação de Apoio e Assistência Jurídica as Comunidades (AAAJC) e Associação de Desenvolvimento Rural (ADRM) em Tete, Rádio Comunitária Catandica (RCC) em Manica Agência de Desenvolvimento Económico local (ADEL) e Pressão Nacional dos Direitos Humanos (PNDH) em Sofala.

De acordo com Filipe Furuma da Fundação MASC, as OSCs devem ser capacitadas para conseguir implementar os seus projectos com sucessos. “É preciso saber cultivar para ter uma boa colheita,” disse.

O Representante da Fundação MASC avançou que a capacitação está subdividida em Estudo de Base, Monitoria e Advocacia de Projecto entre outras técnicas. Nesta formação de 5 dias os participantes esperam aprender, partilhar as suas experiências e implementar os seus projectos rumo ao desenvolvimento.

John Chekwa

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Moradores no bairro Josina Machel pedem energia eléctrica em Catandica

No âmbito da implementação do projecto “cara à cara,” os moradores no bairro Josina Machel no município de Catandica, distrito de Báruè na província de Manica pediram nesta quarta-feira (20) à edilidade local para acelerar a extensão da corrente eléctrica naquele bairro.
De acordo com os moradores do Bairro Josina Machel em Catandica, o atraso deste recurso está condicionar o crescimento económica e o desenvolvimento  local.
Programa Cara à Cara ouviu depoimentos das mulheres, homens e jovens chefes da família residentes no bairro Josina Machel que pedem à edilidade local para colocar postes ao longo das ruas naquele bairro.
Luísa dos Santos, uma das entrevistadas pelo programa “ cara à cara” disse que tem sonho de beber agua gelada e comer peixe do congelador.
De acordo com Blenda Lucas, uma mulher jovem e residente naquele bairro, muitas mulheres precisam de utilizar os seus electrodomésticos mas não têm com usar devido a falta de energia eléctrica.
Por sua vez o presidente do município de Catandica, Tomé Alfandega Maibeque reconheceu a legitimidade desta preocupação dos moradores e avançou que vai ter contacto com a Empresa de Electricidade de Moçambique rumo a resolução deste problema.
De salientar que  Josina Machel é um dos novos  bairros em Catandica e tem cerca de 2700 habitantes.