Frelimo acusa a empresa mineira do Afonso Dhlakama de falta de segurança no trabalho

Recursos minerais em Barue - Manica 
Adriano Passanduca  - Frelimo
O primeiro secretário distrital do partido Frelimo em Báruè, Adriano Passanduca acusou na última sexta-feira (10) a empresa mineira do líder da Renamo, Afonso Dhlakama de falta de segurança no trabalho causando na semana passada morte de um garimpeiro e 6 feridos ligeiros, tudo isto após de cair num dos buracos de 8 a 15 metros de profundidade devido ameaças de homens de segurança daquela empresa.
Trata - se de uma empresa mineira que localiza-se em Nhampassa no distrito de Báruè na província de Manica onde participam mais de 3 mil garimpeiros, destes estrangeiros e moçambicanos de quase todas províncias.
De acordo com Passanduca aquela empresa também não está pagar os impostos ao estado moçambicano.
Em relação ao pagamento de imposto os analistas académicos, José Augusto e Hilário Diogo dizem que não seria justo cobrar os impostos apenas a empresa do Afonso Dhlakama quando no país há muitas empresas e chefes do partido no poder que não pagam nenhuma quinhenta ao estado.

Também José Augusto e Diogo dizem no programa de resenha semanal, edição da Rádio Catandica em parceria com Mecanismo de Apoio à Sociedade Civil (MASC) que a iniciativa e vontade daquela empresa de dar acesso às pedras preciosas aos cidadãos é boa, só que a mesma empresa deve criar condições de segurança no trabalho para evitar perca de vidas humanas de qualquer maneira.
Share:

Sem comentários:

Enviar um comentário